Polícia investiga causa da morte de suspeito de assassinar Bárbara Vitória

O principal suspeito de assassinar Bárbara Vitória Lopes, de 10 anos, foi encontrado morto, na tarde de ontem, na casa de uma tia dele. O homem ainda não teve a identidade revelada pela polícia. A criança desapareceu no domingo, após sair de casa para comprar pão, em Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Segundo a Polícia Militar, a hipótese mais provável é a de suicídio. O homem tinha 51 anos e foi identificado por câmeras de segurança caminhando ao lado da menina, logo após ela sair da padaria.

Segundo a mãe de Bárbara, o suspeito fez um conserto nas instalações elétricas da casa dela, dias antes. Ao prestar depoimento, o homem, inicialmente, negou que era a pessoa que aparecia nas imagens, mas foi desmentido pelo próprio filho, que declarou: “pai, me desculpe, eu te amo, mas é o senhor nas imagens”. Só então, o homem mudou a versão, confirmou que conhecia a menina, mas seguiu negando a autoria do crime.

Após o depoimento, ele foi liberado pela polícia por falta de provas, mas imagens dele circularam pelas redes sociais. O corpo de Bárbara foi encontrado na terça-feira, com sinais de violência e enforcamento. Ela vestia uma camisa do Atlético Mineiro, a mesma que usava quando desapareceu, mas estava sem as roupas de baixo. De acordo com perícia preliminar do Instituto Médico Legal de Minas, a morte foi causada por asfixia.

Segundo a advogada da família de Bárbara, Aline Fernandes, a defesa prepara uma investigação paralela para ajudar a solucionar o caso. “Como a família ainda tem muitas dúvidas e muitas respostas não foram solucionadas pela polícia, neste momento se faz imprescindível a realização de uma investigação defensiva”, disse a advogada.

Kate Botelho, de 27 anos, foi quem achou o corpo de Bárbara em um matagal próximo a um campo de futebol. “Fui dar uma volta no meio do mato e vi o corpo. Eu a vi em uma situação que não estava bonita. Ela estava sem a calça, com a blusa do Galo, com sangue nas partes genitais e com a boca e os braços amarrados”, narrou ela ao Estado de Minas.

O corpo de Bárbara Vitória foi velado na manhã de ontem, no Bairro Lagoinha, e sepultado em seguida. Parentes e amigos da família da menina levaram cartazes para pedir justiça. Pouco antes de o cortejo sair em direção ao cemitério, um pastor fez uma oração em memória da criança.

No Twitter, o Atlético Mineiro prestou solidariedade à família de Bárbara Vitória e cobrou investigação sobre o caso. “Revolta e perplexidade são os sentimentos que nos tomam com a notícia de que a garota Bárbara Vitória Lopes, de 10 anos, foi encontrada morta, em Ribeirão das Neves. Ela vestia uma camisa do Galo. O Galo se solidariza com os familiares de Bárbara e torce para que os responsáveis por esse crime tão cruel sejam encontrados e punidos com o rigor da lei”, postou o clube alvinegro.

fonte: correiobraziliense