A pedido do MPSC, Justiça determina prisão preventiva do responsável por matar filhote de cachorro em São Lourenço do Oeste

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) requereu a conversão da prisão em flagrante em preventiva de um homem que matou um filhote de cachorro de três meses com pisões na cabeça em São Lourenço do Oeste. A Justiça acolheu o pedido e determinou que o suspeito fique preso durante o processo.

De acordo com as informações apuradas pela 2ª Promotoria de Justiça de São Lourenço do Oeste, no dia do crime, o investigado chegou em casa e encontrou os filhotes de cachorro da família dentro da residência. Primeiro, ele jogou os animais para fora da casa. Porém, um dos animais, que tinha apenas três meses de idade, resolveu voltar para dentro do imóvel. Nesse momento, ele jogou o cão para fora da casa, foi até o animal e pisou na sua cabeça. O filhote se debateu para tentar se salvar, mas suspeito pisou novamente e o filhote morreu na hora.

Ainda, a família tentou repreender o conduzido pela atitude, mas ele não aceitou as orientações e ameaçou a mãe e o irmão. Então, a Polícia Militar foi chamada e prendeu o autor em flagrante pela prática dos crimes de maus tratos contra cão e de ameaça.

Na audiência de custódia, o Ministério Público requereu a prisão preventiva do suspeito com o argumento de que o crime foi de extrema gravidade, por ser um ato violento, pelo meio ser cruel e por ter resultado na morte do cachorro da família.

O Promotor de Justiça Mateus Minuzzi Freire da Fontoura Gomes destacou que a lei foi modificada recentemente para garantir a prisão para maus-tratos a animais. “Além disso, o investigado estava cumprindo pena em regime aberto pela prática do crime de roubo e, mesmo assim, voltou a praticar novos delitos”, disse.  

Fonte: MPSC