Câmara votará utilização de industrias veterinárias na fabricação de vacina contra a Covid

Em 90 dias, as indústrias veterinárias brasileiras poderão começar a produzir as vacinas contra a Covid-19 utilizando a infraestrutura de empresas que fabricam vacinas para animais. O autor da proposta, senador Wellington Fagundes (PL-MT), disse que a Anvisa autoriza a utilização destas fábricas de produtos veterinários para a produção dos imunizantes. “A Anvisa já deu o sinal verde, ou seja, já se colocou pronta para que essa produção possa continuar sendo feita por regulação pelo Ministério da Agricultura. A Anvisa faria o controle de qualidade, como é feito hoje com o IFA importado.


Receber as principais informações diariamente pelo WhatsApp

A Anvisa, com seus competentes técnicos, faz a inspeção a cada lote produzido, e é isso que será feito também”, promete. O relator do projeto aprovado no Senado Federal, senador Izalci Lucas (PSDB-DF), disse que a indústria veterinária fará algumas adaptações para iniciar a fabricação das vacinas contra a Covid. Segundo ele, o Brasil poderá, também, exportar o imunizante para os países mais pobres. “A nossa expectativa é que, com a possibilidade das próprias indústrias fazerem as adaptações necessárias, eles terão muito mais agilidade e trabalharão com recursos deles. Com a estrutura que eles têm, nós poderemos fabricar o IFA Nacional, pois eles têm tecnologia para isso”, comenta o senador, dizendo que se fala em uma expectativa de 400 milhões de vacinas. Para a gerente de Qualidade e Regulatório da América do Sul da Dechra Brasil Produtos Veterinários, Marilene Nuss Rangel, a produção de vacinas pela indústria veterinária terá um impacto positivo e dará celeridade na produção das vacinas para atender a população brasileira, que espera ansiosa ser imunizada. “As indústrias veterinárias conseguirão disponibilizar mais doses, apoiando o Ministério da Saúde e a sociedade neste momento de pandemia, diminuindo o número de casos e mortes, e contribuindo para a retomada da economia do Brasil”, ressalta. Marilene ainda afirma que a indústria veterinária está preparada e apta para atender a demanda na produção da vacina. “Temos esta certeza por ter capacidade instalada, cumprimento de boas práticas de fabricação e ter experiência na produção de vacinas, como a da aftosa. Outro ponto importante é a possibilidade de desenvolver o IFA no Brasil”. Depois da aprovação no Senado Federal, o projeto para a utilização das plantas industriais veterinárias na produção da vacina contra a Covid será votado na Câmara dos Deputados. O Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal informa que, no Brasil, existem 23 fábricas que podem contribuir na produção da vacina.

Por Luis Ricardo Machado

Rede de Notícias Regional /Brasília

Crédito da foto: Léo Ramos Chaves/Instituto Butantan

Compartilhe