STF decide manter prisão do deputado Daniel Silveira

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiram, por unanimidade, manter a prisão do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ). O parlamentar está preso desde terça-feira (16), após divulgar um vídeo em uma rede social com ofensas a ministros da Suprema Corte, além de fazer apologia ao Ato Institucional número 5, a medida mais severa da Ditadura Militar.


Receber as principais informações diariamente pelo WhatsApp

O deputado foi preso em flagrante por policiais federais na casa dele em Petrópolis, região serrana do Rio de Janeiro. A prisão foi decretada pelo ministro Alexandre de Moraes. Nesta quarta-feira (17), durante reunião remota do STF, o ministro reafirmou que a fala de Daniel Silveira fere a democracia. “A sua incitação à violência não se dirigiu somente a diversos ministros da Corte, chamados pelos mais absurdos nomes, ofendidos pelas mais abjetas declarações, que não vou repetir aqui, consta no voto, mas muito mais do que isto. Suas manifestações se dirigiram retamente a corroer as estruturas do regime democrático”, enfatiza o ministro.

A executiva nacional do Partido Social Liberalista (PSL) também se manifestou. Em nota assinada pelo deputado Luciano Bivar, o presidente nacional do partido diz que as declarações de Daniel Silveira são inaceitáveis e que jamais podem ser confundidas com liberdade de expressão. O PSL quer a expulsão do parlamentar, mas para o cientista político Valdir Pucci, esse desejo do partido é uma estratégia para impedir brigas internas, já que o deputado tem ideias contrárias às do PSL. “Nesse caso, é uma expulsão muito mais para diminuir um poder ou um lado da briga dentro do partido do que de fato uma ojeriza ou algo contrário às declarações do deputado”.

A prisão de Daniel Silveira também é alvo de discussão na Câmara dos Deputados e vai passar pelo crivo do Congresso Nacional. Partidos como PSOL, PT, PSB, Rede e PCdoB protocolaram representação no Conselho de Ética e querem a cassação do parlamentar. Já o deputado Ricardo Barros, líder do governo na Câmara, defendeu a soltura do parlamentar em uma rede social, mas ressaltou que essa é uma opinião dele como parlamentar e que o Governo Federal não vai entrar nessa discussão.

Valdir Pucci ainda acredita que as falas de Silveira não representam a maioria dos brasileiros. “Ressalto e reforço que a fala nem mesmo é um pensamento que desfruta boa parte da população”, afirma o cientista político.

Em uma rede social, a assessoria do deputado divulgou uma fala de Daniel, onde ele fala que vai provar quem são os ministros do STF e que, nesse caso, ser preso é motivo de orgulho.

Por Luis Ricardo Machado

Rede de Notícias Regional /Brasília

Crédito da foto: Divulgação/Câmara dos Deputados

Compartilhe