POLÍCIA CIVIL PRENDE DOIS HOMENS INVESTIGADOS PELAS TRÊS MORTES VIOLENTAS EM QUILOMBO NO ÚLTIMO FINAL DE SEMANA.

O FATO:
Por volta da 00h30 do último sábado (30), numa propriedade privada localizada no Acesso Sul – Linha Pinhal, no município de Quilombo/SC, três homens, sendo dois de 19 e um de 16 anos de idade, foram vítimas de morte, e uma mulher, de 25 anos de idade, foi lesionada corporalmente. Todos se encontravam no local quando dois homens encapuzados chegaram gritando para que os presentes deitassem, ato contínuo ao qual passaram a efetuar disparos de arma de fogo. Um dos homens alvejados (de 19 anos de idade) foi a óbito ali mesmo, enquanto que as outras vítimas chegaram a ser socorridas e levadas para atendimento no Hospital São Bernardo, em Quilombo/SC, onde, logo depois, mais duas vieram a falecer. A mulher, que sofreu lesões corporais provocadas por estilhaços dos disparos, não corre risco de morte. Dois dos mortos eram de Coronel Freitas/SC, enquanto que o outro e a mulher lesionada corporalmente, de Quilombo/SC.

O TRABALHO POLICIAL:
Imediatamente após acionada, a Polícia Civil deu início às diligências investigativas, que se estenderam madrugada adentro e ainda perduram, na busca de informações e coletas de provas a elucidar a(s) autoria(s) delitiva e sua(s) motivação(ões), sendo que já na tarde de segunda-feira (1) houve representação por duas prisões temporárias, justificadas pela Polícia Civil como medida imprescindível para as investigações, no sentido de esclarecer os fatos, bem como garantir a escorreita colheita de provas no curso dos trabalhos.
Na noite de ontem (terça-feira, 02), a Polícia Civil de Santa Catarina – PCSC, por meio da Divisão de Investigação Criminal de Fronteira (DIC-Fron) de São Lourenço do Oeste/SC, deu cumprimento aos dois mandados de prisão temporária expedidos contra dois homens (um de 20 e outro de 24 anos de idade) investigados pelas três mortes violentas ocorridas em Quilombo/SC no início da madrugada do último sábado (30). Depois de presos, os dois homens foram ouvidos e na sequência encaminhados para o Presídio Regional de Chapecó/SC, onde se encontram à disposição da Justiça.
As investigações prosseguem em sigilo.
A segurança pública, dever do Estado, direito e responsabilidade de todos, é exercida para a preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio.

COLABORE COM A POLÍCIA CIVIL. DENUNCIE. DISQUE 181. NÃO É NECESSÁRIA IDENTIFICAÇÃO.


Receber as principais informações diariamente pelo WhatsApp
Compartilhe