Arthur Lira comanda a Câmara dos Deputados pelos próximos dois anos

Depois de pouco mais de três horas de votação, o deputado Arthur Lira (PP-AL) foi eleito o novo presidente da Câmara dos Deputados. Ele recebeu 302 votos dos parlamentares presentes na eleição, 157 a mais que o adversário, o deputado Baleia Rossi (MDB-SP). Com isso, garantiu a vitória em primeiro turno.


Receber as principais informações diariamente pelo WhatsApp

Nascido em Maceió, Alagoas, Arthur Lira tem 51 anos. Empresário, advogado e agropecuarista, se tornou deputado federal pela primeira vez em 2011 e cumpriu o mandato até 2015. Em 2019, foi eleito novamente.

Lira era o candidato apoiado pelo Palácio do Planalto por estar alinhado com as propostas do governo. Minutos depois de ser eleito, fez um discurso de agradecimento e reforçou o compromisso feito ainda em campanha. “Temos que examinar como fortalecer nossa rede de proteção social. Temos que vacinar, vacinar, vacinar o nosso povo. Temos que buscar o equilíbrio das nossas contas públicas. Irei propor ao novo presidente do Senado uma ideia geral, que chamo de pauta emergencial, vejam bem, pauta emergencial, para encaminharmos os temas urgentes”, salientou.

Além de definir as pautas que vão entrar em votação, o presidente da Câmara dos Deputados é o segundo na linha de sucessão presidencial. Para o deputado federal Celso Maldâner (MDB-SC), com Arthur Lira à frente da Câmara a expectativa é de que as principais pautas defendidas pelo governo sigam a frente. “Eu acredito que as reformas vão acontecer assim mesmo, aliás, tem que acontecer porque, com a vitória do Arthur Lira, não podemos mais condenar o Congresso Nacional, especialmente a Câmara Federal. Realmente o Rodrigo Maia segurou alguns projetos muito importantes. Eu espero que ele valorize todos os parlamentares”.

Já a deputada federal Fernanda Melchianna (Melquiona) (PSOL-RS) discorda. Ela acredita que a vitória de Lira pode trazer pautas desfavoráveis para população. “O governo quer fazer da Câmara dos Deputados uma correia de transmissão de seus interesses. A gente sabe que a chamada Pauta de Costumes, eu não gosto deste nome porque tem muitos temas importantíssimo para as mulheres, para os LGBT’s, para os negros, para as entidades estudantis, para as organizações trabalhadores, não andou nos últimos dois anos e nós temos, obviamente, receio de  que Arthur  Lira coloque para votar projetos que signifiquem retrocessos” . Arthur lira segue na presidência da Câmara dos Deputados pelos próximos dois anos, sem a possibilidade de se reeleger no mesmo mandato, conforme entendimento dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

Eleito deputado federal pelo PSB do Paraná, Aliel Machado aposta em um mandato isento de Arthur Lira. “O que nós esperamos é que (Lira) tenha responsabilidade com o país, presidindo de maneira republicana esta Casa. Nós temos pautas prioritárias. São situações gravíssimas sobre a vida das pessoas e a responsabilidade de cada um de nós é saber interpretar isso”.

Eduardo Galvão, professor de Políticas Públicas do Ibmec, destaca que a vitória de Arthur Lira garante, daqui para frente, celeridade nas pautas defendidas pelo Palácio do Planalto. “Com a vitória de Lira, nós podemos esperar uma fluidez muito maior das pautas do governo no Congresso Nacional e o avanço em pautas específicas do governo, como a reforma Administrativa, a reforma Tributária do ministro Paulo Guedes e a PEC do Voto Impresso”.

Lira foi eleito com o apoio de 11 partidos: PP, PL, PSD, Republicanos, Avante, PROS, Patriota, PSC, PTB, PSL e Podemos.

Por Luis Ricardo Machado

Rede de Notícias Regional /Brasília

Compartilhe