Libertadores: gol nos acréscimos define empate entre Grêmio e Santos

Um gol de pênalti, nos acréscimos do segundo tempo, salvou o Grêmio de um tropeço em casa diante do Santos, no primeiro duelo do confronto pelas quartas de final da Libertadores. Nesta quarta-feira (9), Peixe e Tricolor ficaram no 1 a 1 na Arena do Grêmio, em Porto Alegre. As equipes se reencontram na próxima quarta-feira (16), às 19h15 (horário de Brasília), na Vila Belmiro, em Santos (SP).


Receber as principais informações diariamente pelo WhatsApp

Um empate sem gols no litoral paulista classifica o Alvinegro Praiano. Outro 1 a 1 leva a decisão para os pênaltis. Igualdades a partir de 2 a 2 dão a vaga aos gaúchos, que ostentam uma invencibilidade de 17 jogos. Os santistas, por sua vez, perderam os 100% de aproveitamento como visitantes na Libertadores. O Peixe havia vencido as quatro partidas anteriores que disputou longe da Vila pelo torneio.

Tanto Renato Portaluppi como Cuca pretendiam levar a campo o que tinham de melhor, mas tiveram problemas na escalação. No Grêmio, Jean Pyerre sequer foi relacionado. Poupado por desconforto muscular no último domingo (5), diante do Vasco, pelo Brasileirão, o meia não está 100% e deu lugar ao também meia César Pinares. Já no Santos, o atacante Yeferson Soteldo foi diagnosticado com o novo coronavírus (covid-19). Lucas Braga foi o escolhido para substituí-lo.

O Grêmio até chegou primeiro, em cabeçada do zagueiro Walter Kannemann, por cima, após cobrança de escanteio de Pinares. O Santos, porém, anulou as ações do meio-campo gremista com a marcação dos volantes Jobson e Diego Pituca. A dupla alvinegra, inclusive, conseguiu amarelar Maicon e Matheus Henrique, responsáveis pela armação do Tricolor no duelo. No contra-ataque, o Peixe chegou ao gol aos 35 minutos. O lateral Pará cruzou pela direita, o goleiro Vanderlei saiu mal, o lateral Felipe Jonatan escorou e o atacante Kaio Jorge desviou para as redes.

Aos 40, o lance mais confuso da partida. Após uma disputa de bola entre Pinares e Diego Pituca, o árbitro paraguaio Juan Benitez deu o cartão vermelho para o gremista. Com auxílio do árbitro de vídeo (VAR), porém, o juiz percebeu que a falta, na verdade, foi do santista, que levou amarelo (a expulsão do meia tricolor foi anulada).

Empate no fim

A etapa final começou animada. Com apenas seis minutos, os santistas Lucas Braga, Diego Pituca e o gremista Matheus Henrique arriscaram, e assustaram, em tentativas de fora da área. O Tricolor, no entanto, só conseguiu finalizar na direção da meta santista aos 20 minutos. Primeiro em cobrança de falta do zagueiro David Braz, depois em cabeçada do atacante Diego Souza. Em ambos os lances, o goleiro John evitou os gols. Em seguida, após nova tentativa de longe de Pituca, Vanderlei deu rebote e Kaio Jorge quase liquidou a partida.

Os minutos finais foram do Grêmio marcando presença no campo de ataque e do Santos administrando a vantagem, recuado. Nos acréscimos, o Peixe ainda perdeu Diego Pituca expulso pelo segundo amarelo. A pressão tricolor deu resultado. Aos 50, após chute do atacante Ferreira, a bola desviou no braço do volante Vinícius Balieiro, que havia acabado de entrar, dentro da área. O VAR (árbitro de vídeo) indicou e, depois de cinco minutos de paralisação, o árbitro deu pênalti. Diego Souza cobrou e empatou. Confronto aberto para a volta na Vila Belmiro.

Próximos compromissos

Tricolores e alvinegros mudam as atenções para o Campeonato Brasileiro. No sábado (12), o Grêmio visita o Goiás no estádio da Serrinha, em Goiânia, às 21h. O Santos volta a campo no domingo (13), às 16h, e pega o Flamengo, no Maracanã, no Rio de Janeiro. Os duelos são válidos pela 25ª rodada da competição.

Fonte: Agencia Brasil

Compartilhe